Testando Limpadores Asiáticos

Testando Limpadores Asiáticos

Quando comecei a considerar qual seria o tema de uma próxima resenha, pensei em algo que acredito ser de fundamental importância: a limpeza da pele. Esse tema pode até parecer trivial, mas é uma etapa essencial nos cuidados diários de beleza. Nas pesquisas e estudos que tenho feito, noto que alguns problemas como espinhas, cravos, descamações e ressecamento poderiam ser evitados caso o consumidor prestasse mais atenção nesse processo.

Acho pertinente começar informando que a nossa pele possui uma barreira protetora natural formada por células parecidas com “tijolos” e é envolvida por gorduras naturais, chamadas lipídios. Destes lipídios, podemos citar os três maiores componentes para o bom funcionamento da barreira protetora: o colesterol, os ácidos graxos e as ceramidas, que agem como uma camada de cimento, formando uma barreira cutânea e criando uma proteção natural que retém água no interior das camadas da pele e, assim, mantém a sua superfície afastada das substâncias alérgenas, toxinas e bactérias. (Fonte: Leslie Baumann. Pele saudável.Elsevier, 2007.)

Cuide da sua pele!
Dessa forma, o primeiro cuidado com a pele é a escolha de um limpador que mantenha a integridade dessa barreira natural. Peles mais resistentes conseguem suportar melhor limpadores pesados e abrasivos, entretanto, peles sensíveis têm essa proteção natural mais frágil, e sofrem com agressões externas e produtos inadequados que produzem alergias e reações inflamatórias. Quando essa barreira é quebrada, a pele também não consegue reter água e fica desidratada, tornando-se opaca e ressecada.

Todo o cuidado com o seu tipo de pele e com o produto usado para a sua limpeza deve ser avaliado. No livro Pele saudável, a Dra. Leslie Baumann cita o caso de um paciente com pele sensível que tinha o hábito de usar sabonetes e shampoos, desses de hotel, e sua pele apresentava danos como sensibilidade e até eczemas, ocasionados, sobretudo, por esses hábitos de limpeza inadequados.

Uma das principais recomendações que a Dra. Baumann faz para quem tem pele muito sensível e/ou seca é evitar limpadores com detergentes, que fazem muita espuma, como os que são à base de lauril sulfato de sódio, pois eles podem danificar a camada córnea da pele, removendo as gorduras protetoras. Uma pequena quantidade de espuma é tolerável, mas quando fazem muita espuma e até bolhas, significa que têm muito detergente.

Evite também shampoos, mesmo para bebês, na face. Embora seja um hábito muito comum usar shampoo Johnson´s Baby para retirar maquiagem, esse não é um método tão eficiente para retirar maquiagem muito pesada, principalmente produtos com silicones e/ou à prova d’água.

Ao lavar os cabelos, passe a evitar que resíduos de shampoos e condicionadores fiquem na face, pois esses tipos de cosméticos têm muito lauril sulfato de sódio e outros detergentes.

Fragrâncias, óleos essenciais e ingredientes botânicos também devem ser evitados nos limpadores caso sua pele seja sensível. Já limpadores com glicerina, dimeticone (silicone que também ajuda a prevenir irritação de outros ingredientes presentes no produto e impede que a água evapore da pele), ácido esteárico (um tipo de ácido graxo) e ceramidas ajudam a manter a hidratação natural da pele.

Lembre-se também de que na minha última resenha eu escrevi sobre o hábito que pessoas com a pele muito oleosa têm de querer secar a gordura de todas as formas, mas o óleo ajuda a fortalecer a barreira de proteção da pele e a evitar queimação e estiramento. Quando se retira a proteção natural, acne e rubor podem ser a consequência. Alem disso, saliento que o sebo secretado na pele contém grande quantidade de vitamina E, conhecida como um antioxidante que protege contra o envelhecimento.

Os cuidados de beleza dos asiáticos
Tudo sobre limpeza da pele!
Após comentar sobre alguns cuidados, tenho que apresentar mais uma das minhas paixões por produtos asiáticos: os limpadores. Tenho experimentado inúmeros sabonetes, géis e óleos de limpeza, cada um com uma fórmula diferente, mas todos muito eficazes. Nesse ponto, a Dra. Baumann escreveu no seu livro um parágrafo a respeito dos cuidados de beleza dos asiáticos: a pele japonesa é mais reativa a detergentes (presentes em produtos de higiene, shampoos, sabonetes), e as asiáticas evitam produtos de limpeza com detergentes mais agressivos. As indústrias de cosméticos na Ásia não usam o lauril sulfato de sódio, por exemplo,mais sim detergentes como o Sodium Cocoyl Glycinate, que oferece uma limpeza suave e sem repuxar a pele. A preferência é pelos óleos e géis contendo água e até cremes de limpeza. Por exemplo, ela enfatiza que no Oriente, diferentemente do que ocorre nos Estados Unidos, são evitados sabonetes ou removedores saponáceos que retiram em excesso a oleosidade natural da pele.

Uma curiosidade é a categoria dos limpadores e outros cuidados de skincare. No Brasil, quando vamos adquirir um produto para a pele, primeiro pensamos no tipo de pele (oleosa, seca…) e depois no tratamento (acne, manchas, rugas…). Na Ásia é o contrário: opta-se pelo tratamento focado no problema e depois no subtipo de pele específico para o qual o produto é voltado. Assim, são comumente encontrados os seguintes subtipos:

I – muito oleosa,
II – levemente oleosa/ mista,
III – levemente seca,
IV – muito seca.
No geral, são Fresh (refrescante, ou seja, com agentes que vão ser mais matificantes para a pele) ou Moist (úmido, com agentes que vão hidratar a pele). Logo, ao pesquisar algum produto, analise qual a sua indicação como tratamento e não apenas o seu subtipo.

Um exemplo: se você tem o subtipo I (oleosa/ acneica), mas quer um produto para tratar de manchas, um produto destinado a esse problema e com a designação I terá uma textura ideal para pele oleosa (talvez mais seco, sem óleo e com ingredientes que não causem cravos e espinhas), mas não tratará especificamente de problemas comuns à pele oleosa. Para isso, é necessário procurar algum produto específico para esse fim. Noto que essa diferença pode desapontar alguns consumidores que acreditam que ao optar por um produto para subtipo I ele seja muito matificante ou melhore a acne ou cravos.

Há nomenclaturas específicas para cada indicação, como podem perceber lendo esse pequeno artigo.

Um tipo de pele que predomina na Ásia é a pigmentada, ou seja, a pele com mais propensão a manchas. A indústria da beleza asiática dá mais ênfase à prevenção e redução de manchas escuras do que às rugas. Assim, a abordagem de limpeza dos asiáticos deve ser a mais suave possível, em que os passos seguintes são os que irão fornecer o tratamento especial para a pele: hidratação; agentes despigmentantes para prevenção de manchas (chamado de “branco mais que perfeito”); em seguida, se for o caso, o tratamento de acne; a prevenção de rugas (note como manchas e bem-estar da pele vêm nos primeiros cuidados); e o filtro solar (sagrado para eles!).

Os limpadores têm o cuidado de não ressecar nem irritar a pele, prevalecendo a proteção do seu manto córneo. Isso pode ser observado até nos filtros solares: contêm muito oxido de zinco, um filtro mineral que não causa alergias, e silicones, os quais, como comentei, criam um filme protetor e também evitam possíveis irritações de outros ingredientes.

Produtos para limpar a pele
Double cleansing: a dupla limpeza da pele
Tudo sobre limpeza da pele!
A primeira coisa que tive de aprender ao usar os protetores asiáticos era o conceito de double cleansing, ou seja, um método de limpeza da pele originário na Ásia na rotina de skincare – são dois passos de limpeza:

O primeiro passo dessa rotina de limpeza é o uso de um limpador que retire maquiagem, filtro solar e impurezas, como os óleos de limpeza:

Aplique o produto sobre a pele seca (é importante que tanto o rosto quanto as mãos estejam secos, principalmente quando da remoção do filtro asiático) e massageie suavemente por cerca de trinta segundos. Pode-se aplicar até mesmo na região dos olhos para remover maquiagem à prova d’água;
Umedeça as mãos com água e aplique sobre o rosto, massageando novamente até emulsionar. Você vai perceber que o óleo fica com uma cor esbranquiçada e o filtro/ maquiagem começa a dissolver e se misturar;
Enxágue abundantemente.
O segundo passo é usar um sabonete, em gel ou foam (espuma) para complementar a limpeza, sem a necessidade de massagear tanto a pele. Enxágue novamente e qualquer resíduo do óleo removedor será retirado com a água.

Como eles usam muitos cosméticos (alguns utilizam até doze produtos só na rotina matinal!), sem contar os filtros que são aderentes demais, é uma forma eficiente para garantir a limpeza da pele no final do dia. Deve-se fazer a double cleansing apenas à tarde/noite. Na limpeza diurna, você pode fazer apenas o segundo passo (gel ou espuma de limpeza).

Aqui não temos muito esse hábito, só em caso de quem usa maquiagem. Mas é sempre bom ter cautela com a limpeza mesmo usando os filtros nacionais, principalmente os que têm filtros minerais ou pigmentos (tonalizantes), ou corre-se o risco de ter os poros entupidos. O que costumamos fazer é aplicar um algodão embebido em alguma loção tônica para completar a limpeza (e geralmente percebemos resíduos de sujeira nesse algodão),pois os tônicos atuam para ajudar a remover os resíduos deixados pelo limpador.Garanto que aqui no site muitos leitores já provaram isso, embora haja profissionais que categoricamente afirmam que loção tônica é item desnecessário na limpeza. Eu até posso concordar, mas quando essa limpeza é executada de maneira correta. Se o algodão com a loção tônica estiver sujo, o processo de limpeza foi ineficiente.

Importante: a double cleansing é mais cômoda quando feita com produtos asiáticos, pois sofri um pouco ao tentar adaptar os produtos vendidos aqui para limpar duplamente. Em tese, seria o mesmo que usar um demaquilante e um sabonete para limpar a pele. Mas na prática não é bem dessa forma. Eu comecei usando um demaquilante bifásico e o sabonete Normaderm para retirar a sensação oleosa do demaquilante, pois ele não sai completamente com enxágue. A pele, no final dessa double cleansing genérica, ficava mais seca e opaca, como se tivesse sido retirado demais o manto hídrico. Isso sem contar que nem todos os demaquilantes, loções de limpeza e sabonetes são eficientes (esqueça, por exemplo, Cetaphil ou as loções micelares vendidas aqui, pois não retiram um filtro asiático de forma correta). Resultado: você precisa limpar várias vezes, com demaquilantes, sabonetes (quando a pessoa não aplica mais de uma vez) e completar com tônico.

Eu ainda recebo perguntas de pessoas comentando quanto é difícil limpar a pele com os filtros asiáticos ou que fez uso de demaquilantes e sabonetes, mas depois notou ressecamento e irritação. Não é que seja difícil, é que os produtos vendidos aqui não são eficazes neste ponto. Posso garantir que eu adquiri cosméticos que limpam muito bem e sem esturricar a pele. Prefiro seguir esses cuidados: investir nos produtos corretos (são até mais em conta que os dermocosméticos vendidos no Brasil) para poder usufruir melhor dos filtros solares asiáticos.

Volto a bater na tecla: não tente retirar filtro solar asiático com sabonetes! A sensação de limpeza não é real. Escrevo por experiência própria e por tudo o que eu leio. Os silicones e ingredientes minerais presentes nos filtros asiáticos dão um aspecto impermeabilizante, tanto que você pode perceber que a água desliza na face quando você enxágua. A pele parece lisa e acetinada. Ao aplicar um tônico, o algodão sai limpo. Mas o produto continua na pele, com o seu toque imperceptível. Para conseguir retirar, você precisaria esfregar demais, talvez duas mãos de espuma, o que pode fazer a pele sofrer um bocado.

Posto um vídeo que exemplifica perfeitamente o que estou dizendo. Nele é mostrada a diferença entre o antigo filtro Anessa, da marca japonesa Shiseido – que só sai com dupla limpeza ou removedores específicos para filtros asiáticos – e os filtros Anessa da nova geração – que saem com sabonete alcalino. Esse exemplo ilustra claramente como um filtro asiático padrão não é removido com água e sabonete/espuma comuns.

Apesar de eu constantemente citar filtros asiáticos, posso afirmar que mesmo para remover maquiagem e/ou primers ocidentais não é recomendado usar sabonetes.

Óleos de limpeza
Em geral, quem tem pele oleosa resiste ao uso de óleos de limpeza, pois logo imagina: “mais óleos = espinhas”. Vamos esclarecer algumas particularidades:

Óleos – em especial, os minerais – são os mais eficientes para remover maquiagem, principalmente à prova d’água (como aquele rímel chato que você não consegue retirar com removedores comuns). Prefira óleos de limpeza ou demaquilantes que tenham óleo em sua composição, como os bifásicos. Mas sempre enxaguando e utilizando um sabonete para finalizar a limpeza.
A maioria dos óleos de limpeza não contém solventes ou detergentes, os quais, como escrevi, retiram a gordura protetora da pele e tornam a limpeza inadequada. Prefira os produtos com óleo mineral, que são mais apropriados para peles sensíveis.
Água e óleo não se misturam, por isso só a água não consegue limpar a gordura (sebo e óleo) da pele. Ao longo do dia, as impurezas provenientes da poluição vão “grudando” na gordura da pele, e um sabonete comum pode não retirá-las direito. Por ouro lado, o óleo dissolve outros óleos, removendo-os da pele no enxágue graças aos emulsificantes presentes neles.
Pessoas com pele oleosa: o óleo de limpeza ajuda também a remover, sem ressecar, os óleos residuais produzidos pela pele e outros sebos que se acumulam no interior dos poros, que são diluídos e removidos com o enxágüe. É como se ele puxasse esses óleos sem, no entanto, esturricar a sua pele como os sabões. *Lembre-se: após esse passo, é preciso limpar a pele novamente com um gel ou espuma, o que garantirá que você estará livre das impurezas e resíduos do óleo – se for o seu temor inicial de usar um óleo removedor –, o que elimina o risco de causar algum entupimento dos poros e as consequentes acnes. Ao enxaguar, ele sai completamente da pele e não deixa nenhum resíduo.
Observe sempre a indicação do produto (se houver). Não é porque é óleo que necessariamente deixará a pele oleosa. Há óleos indicados para pele oleosa que podem até ressecar a pele seca.

Quando uso óleos de limpeza, minha pele realmente parece mais limpa, suave, clara e percebo até mais livre de óleo do que quando uso os tradicionais limpadores específicos para pele oleosa.

Shiseido Elixir Superieur Makeup Cleansing Oil
Tudo sobre limpeza da pele!
Ele faz parte de uma linha voltada para clarear a pele e contém água, óleo mineral, glicerina, colágeno, elastina, entre outros. Tem uma textura mais viscosa, retira filtro e impurezas suavemente e ainda sinto que amacia na hora de usar outro limpador. Neste caso, uso o meu diurno, o Cleanance gel, da Avène, aliás, um dos poucos limpadores nacionais que recomendo para fazer a double cleansing. Essa combinação proporciona dupla limpeza sem ressecar a pele.

Outra funcionalidade que eu adotei foi deixar para esfoliar a minha pele após usar esse óleo. Simples assim: uso o óleo para remover o bruto e, após enxaguar ligeiramente (o segredo é deixar algum resíduo do óleo), eu aplico o esfoliante. A massagem fica mais suave e irrita menos. Resultado: pele limpa e macia após o enxágue.

Shiseido FT (Fitit) Senganseka Perfect Oil Makeup Cleansing
Essa versão hipoalergênica e mais em conta (tenho que pensar no meu bolso!!), também é à base de água, que é misturada em partículas com base de óleo mineral e emulsificantes, alem de silicones e aminoácidos para manter a pele hidratada após o enxágue. Remove sujeira, excesso de óleo, maquiagem. Indicado para peles sensíveis e oleosas também, pois não deixa resíduos gordurosos e limpa os poros.

Eu, particularmente, achei sua consistência muito líquida em comparação com o Elixir, o que faz com que ele escorra na hora de usar a bomba dosadora, mas talvez agrade a quem não goste da textura viscosa do primeiro. Uso da mesma forma que o outro: removo suavemente todo o filtro solar ou BB Cream e completo com meu Cleanance.

Não há necessidade de usar uma loção tônica após a double cleasing, pois a pele fica perfeitamente limpa e, como falei, seria mais adequado para a double cleansing genérica ou ocidental.Se o fizer, prefira um produto sem álcool na fórmula, pois alguns tônicos podem retirar os lipídios naturais da pele que ajudam na hidratação.

Quem preferir, a linha conta com outros produtos, como o Makeup Cleansing em gel, líquido ou milk, que limpam maquiagem e filtros solares. Também há o Perfect Whip Facial Wash, uma espuma de limpeza dessas que com uma gota você consegue uma boa quantidade para espalhar no rosto todo. Ela deve ser usada após o removedor de maquiagem para finalizar a higiene. Todos são produtos com um custo baixo e vale a pena testar!

Se me perguntarem quais desses óleos eu prefiro, respondo que é o Elixir, por sua textura e conceito. Mas, em função de limpeza, ambos estão aprovados.

Leia também: limpeza de pele funciona

Linha indicada para peles sensíveis. Eu recomendo o Makeup Cleansing Gel (há a versão Oil), com silicones, água, óleo mineral, óleo de semente de uva, colágeno e extratos de frutas. Não há fragrância. É usado como um óleo, só que numa textura gel incrível, que, em contato com a pele, parece água. Use uma quantidade equivalente a uma moeda de um real ou uma cereja sobre a pele seca, massageie e, impressionantemente, o filtro solar se dissolve. Sim, pois você consegue ver o efeito da limpeza imediatamente ao jogar água sobre a pele. O Pedro, que também usa, comentou impressionado como o filtro fica “cristalizado” e sai em pedaços!

Ele contém óleo de semente de uva, que penetra nos poros e remove as impurezas, e extratos de frutas (grapefruit e limão), que retiram a gordura e as camadas oxidadas da pele que impedem a absorção de outros ingredientes e hidratação. A pele fica perfeitamente limpa – sem resíduos de óleo – e suave.

O diferencial dos óleos removedores da Kao Corporation (empresa que produz as marcas Kanebo, Bioré e Sofina) é que eles dispensam o processo de emulsionar: basta aplicar sobre a pele seca, massagear e enxaguar.

Para completar, usa-se o Essence Foaming Face Cleansing Gel na segunda etapa da limpeza (embora só com o makeup cleansing você já vai notar a pele limpa). Aplique a mesma quantidade na mão, massageie com água até virar uma leve espuma e aplique na face. Enxágue e… Voilá!: pele macia, limpa, seca. Ele é constituído de água, agentes hidratantes (colágeno) e extratos de frutas que limpam os poros e removem a gordura sem, no entanto, comprometer a umidade natural da pele. Ambos são livres de fragrâncias, álcool, parabenos e corantes.

A Kracie Kanebo também tem uma linha incrível de produtos similares, a Linha Naive, elaborada com ingredientes naturais, é uma delas. Destaque para o Kracie naive Natural Deep Makeup Cleansing Oil, com extratos naturais de oliva, que já vendeu 46 bilhões de frascos!

Speed cleansing: a limpeza expressa
Além da double cleansing há outros processos de limpeza que chamarei de speedy cleansing: são géis, loções ou foam que cumprem, em um passo, a função da dupla limpeza (retirar filtro, maquiagem, sujeira e poluição) e ainda limpa os poros, hidrata e até trata a pele. Prático, não? São ideais para quem se sente desconfortável em usar dois removedores juntos ou mesmo para não tem muita paciência para isso.

Tudo sobre limpeza da pele!
O meu preferido é o Mandom Express Makeup Cleansing Gel. Eu comentei sobre ele na resenha dos BB Cream e continuo usando-o. Ele contém ativos hidratantes (água do oceano e ácido hialurônico) para reter a umidade natural da pele, limpando sem ressecar; hidroxiapatita, um mineral rico em cálcio e fosfato (esse ingrediente é usado em preenchedores dérmicos para atenuar rugas e vincos, pois age na produção de colágeno na pele) que atua como antioxidante, removendo sujeira, células mortas e limpando o sebo oxidado acumulado nos poros (responsável pelo aspecto dilatado). É hipoalergênico, sem fragrância ou corantes e indicado para peles sensíveis.

O produto é maravilhoso e lembra muito o gel da Kracie. Usa-se a quantidade de uma moeda de um real na pele seca, massageando-a suavemente. Como ele é formado por água e silicones, quando você aplica na pele, ele fica líquido sem precisar umedecer (parece água mesmo!) ou criar espuma, mas emoliente em abundância. Ele dissolve visivelmente todo o filtro solar (os filtros asiáticos também são à base de silicones, e silicones dissolvem outros silicones) e remove completamente a maquiagem. Por fim, basta enxaguar, sem precisar de outro limpador. Ele cumpre a promessa de limpeza rápida e nota-se a pele limpa, com toque suave e liso, sentindo-a também livre do excesso de oleosidade por mais tempo. Um produto com textura e resultado diferentes de tudo o que você já viu no mercado.

Há outras versões, como:

Mandom Cleansing Express Liquid Bright Up: esta versão contém agentes hidratantes e queratinócitos, ou seja, remove a camada externa da pele com células mortas, melhorando a luminosidade e a penetração dos ingredientes benéficos na pele. Tem tripla função: limpar profundamente a pele, tonificar e hidratar. Hipoalergênico, livre de óleo, álcool, fragrâncias, parabenos e corantes. Você umedece o algodão com duas ou três bombadas e aplica suavemente sobre a pele. Pode também remover a maquiagem na área dos olhos, sem a necessidade de esfregar, pois a sua consistência à base de água desliza suavemente, dissolvendo imediatamente bases, pós, filtros e retirando o acúmulo de sebo nos poros. O enxágue é opcional. Como ele não deixa resíduos oleosos sobre a pele, recomenda-se não lavar o rosto, para que o produto cumpra a sua função hidratante. Caso sinta necessidade, lave apenas com água e não use outro sabonete. Algumas leitoras comentaram que após usar essa loção e aplicar um tônico ainda notaram resíduos de maquiagem no algodão. Isto ocorreu porque a limpeza com o Mandom Líquido não foi executada completamente. Eu recomendo, em vez de passar outro limpador, aplicar mais uma quantidade da loção Mandom no algodão e limpar até que o mesmo fique sem resíduos. O conceito desse produto é limpar o rosto e ir direto para cama, pulando a etapa de skin care.
Mandom Cleansing Express Cleansing Liquid: esta versão parece mais próxima da Expresse Cleansing Gel e você usa como um sabonete líquido ou loção de limpeza diretamente na face para remover toda a maquiagem e basta enxaguar. Livre de álcool, fragrâncias, conservantes e corantes.
Mandom Cleansing Express Sebum Cleansing Lotion: outro produto da linha que pode ser usado diretamente na face ou com algodão para remover maquiagem e oleosidade. São tantos produtos da linha Mandom Express que não dá para descrever tudo, mas eu poderia ainda comentar sobre outros dois cleansers para peles masculinas que eu tenho:
Mandom Clay Facial Wash: com argila em grão natural, limpa profundamente a pele, eliminando as células mortas, absorvendo a oleosidade e retirando impurezas e sebo dos poros. Você percebe uma claridade imediata na superfície da pele e a redução da oleosidade, sem ressecá-la. Indicado até para ajudar no combate a manchas solares e de acne. Ele não tem grânulos, então, não precisa esfregar na pele. Aplique o produto na mão, adicione um pouco de água para criar uma leve espuma e faça uma massagem circular no rosto durante um minuto. Enxágue abundantemente. Eu prefiro usá-lo na limpeza noturna, após retirar meu filtro com óleo de limpeza. Embora seja recomendado para o uso diário, eu sigo a recomendação comparada à limpeza com argila como máscara: uma ou duas vezes na semana. Equivale, assim, a uma boa esfoliação. A argila natural é conhecida por aqui em máscaras caseiras e tem a finalidade depurativa, desintoxicante, cicatrizante e descongestionante.
Mandom Fusain Facial Wash: a versão de carvão vegetal faz uma limpeza ainda mais profunda e tem grânulos pretos de carvão para remover as células mortas, limpar os poros e é seborreguladora, ou seja, os mesmos benefícios da argila.
As propriedades do carvão são milenares na remoção de toxinas da pele, portanto, ele é indicado como tratamento de diversos distúrbios, até psoríase. Também é antibacteriano, desintoxicante e anti-inflamatório, indicado também para limpeza de pele com acne e rosácea. Ele age como se fosse um “ímã”, sugando toda a sujeira, impurezas e toxinas produzidas pela poluição diária.

O seu modo de uso é similar ao cleanser de argila: coloque uma quantidade equivalente a uma moeda de um real na mão limpa, umedeça até dissolver o produto para criar leve espuma e aplique no rosto. Tanto o cleanser de argila quanto o de carvão recomenda-se aplicar antes nas mãos até criar a consistência espumosa para, em seguida, aplicar na face. É mais fácil e eficiente, pois ambos têm uma textura grossa, similar a um creme de barbear, portanto, seria mais dispendioso aplicar ele “grosso” na face. Pode-se fazer uma leve esfoliação com os dedos devido à presença de grânulos do carvão. Você sente uma refrescância durante o uso, similar a produtos com mentol. Enxágue abundantemente. Eu também recomendo usar uma ou duas vezes na semana, preparando a pele para outros tratamentos.

Há um universo de óleos, géis, espumas e outros tipos de limpadores. Eu teria que fazer uma “bíblia” e, mesmo assim, deixaria centenas de fora. Só a marca japonesa Kosé tem uma infinidade de limpadores.

A intenção desse artigo é mostrar um pouco desse universo e trazer luz para as dúvidas frequentes que eu recebo. Porém, eu poderia indicar algumas marcas excelentes para facilitar a busca de cada um: Shiseido (há diversas submarcas mais populares na Ásia, mas, infelizmente, no Brasil você só encontra as mais caras), Sofina, Bioré, Kracie, Kanebo, Curél, Kosé,,,, além de versões fabricadas no Japão de marcas também ocidentais, como Neutrogena, Mac, Dior, Nivea….

Agradecimentos

Mais uma vez, espero ter contribuído para o site “Beleza e Saúde”. Agradeço à Márcia Leme, pela paciência em revisar esse artigo; ao Pedro, por compartilhar de suas pesquisas e sugestões; à vendedora Vânia, que além de importar meus produtos, cedeu-me vários para testar como cortesia; e à Celisa, pela gentileza em ceder o espaço desse site.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *